domingo, 26 de maio de 2019

Preparemos completamente as forças revolucionárias para empreender uma luta armada


Discurso proferido na Reunião de agentes políticos e chefes de organizações revolucionárias clandestinas realizado em Kongsudok, Phunggye-dong, sub-condado de Phunggok, condado de Jongsong, em 14 de maio de 1931.

Camaradas,

Antes de tudo, gostaria de estender minhas saudações revolucionárias a vocês camaradas, residentes na pátria, que estão lutando corajosamente sem render-se frente à supressão brutal dos imperialistas japoneses, que está sendo intensificada.

Nós viemos para a pátria novamente nesta ocasião a fim de levar a cabo as preparações para desenvolver a luta de libertação nacional antijaponesa em nosso país em um novo e elevado estágio de acordo com as demandas da situação prevalecente.

A fim de encontrar uma solução para a resolução de sua crise econômica e política, resultante da crise econômica mundial, os imperialistas japoneses estão em estágio final de preparação para a agressão armada contra a China, particularmente o nordeste da China. Como resultado, os desenvolvimentos no nordeste da China são agora a reminiscência do cenário de pré-guerra.

Enquanto acelera seus preparativos de guerra de agressão no continente a pleno vapor, os imperialistas japoneses estão intensificando sua supressão colonial e saque na Coreia, e estão fazendo esforços frenéticos para erradicar a luta antijaponesa de nosso povo.

Os imperialistas japoneses intensificaram a repressão e exploração, e sua privação de todos os nossos direitos e liberdade obrigou nossos trabalhadores, camponeses, jovens e estudantes a adotar uma forma violenta de luta de massas, e desencadeou levantes antijaponeses em várias partes do país. A greve dos trabalhadores da Fábrica Têxtil de Pusan, a revolta antijaponesa dos camponeses em Tanchon no ano passado, e a luta de outros trabalhadores, camponeses, jovens e estudantes, claramente comprovaram este fato.

A prevalecente situação objetiva e subjetiva de hoje demanda que desenvolvamos a luta de libertação nacional antijaponesa em estágio mais elevado por meio da luta armada. A luta armada é a forma mais ativa da luta de libertação nacional. Nós podemos derrotar os imperialistas japoneses e lograr a libertação da pátria somente quando lutemos com armas na mão.

A luta armada, todavia, não pode ser empreendida sem a preparação das forças revolucionárias. A luta sem completa preparação está fadada ao fracasso; apenas dará tremendo prejuízo para a revolução. Esta é uma clara lição do Levante de 30 de Maio que os faccionistas realizaram no nordeste da China no ano passado.

Os bajuladores faccionistas aventuraram-se no levante somente para realizar sua ambição faccional, sem qualquer correta análise ou julgamento da situação da revolução, sem qualquer cálculo do balanço das forças entre aliados e inimigos, e sem preparação. Eles nutriram a ilusão de que através da revolta ela poderiam ganhar a confiança do Partido Comunista da China e se juntar a ele de acordo com o princípio de "um partido para um país", e obter o reconhecimento do Comitern para lograr sua hegemonia. Além do desejo subjetivo deles, eles levantaram um slogan ultra-esquerdista em desprezo às características da revolução coreana e sua tarefa no presente estágio, e instigou as massas a tomar ações "esquerdistas". Consequentemente, em várias áreas as massas destruíram estabelecimentos industriais e instituições educacionais, para não falar das instituições dos imperialistas japoneses, incendiaram casas e locais de armazenamento de cereais pertencentes a donos de terras, independente de serem pró ou anti-japoneses, e estigmatizaram aleatoriamente aqueles indecisos que poderiam ser conquistados para o lado revolucionário.

Os imperialistas japoneses que esperavam pela chance para suprimir as forças revolucionárias do povo coreano, abatendo os insurgentes de maneira sanguinária. Os senhores de guerra do Kuomintang, enganados pelo esquema de alienação dos imperialistas japoneses, massacraram nosso povo sob o apelo de prender os comunistas.

O aventureiro de esquerda, Levante de 30 de Maio, de fato causou grandes danos à revolução coreana.

O  levante resultou na destruição de numerosas organizações revolucionárias que os comunistas coreanos formaram através de esforços meticulosos, e a perda do núcleo duro da revolução, especialmente os elementos do núcleo nas localidades. Também enfraqueceu os laços entre as organizações revolucionárias e as massas, divorciaram as massas das organizações revolucionárias, deu ao inimigo um pretexto para a propaganda perniciosa e brutal repressão, e criou desavenças entre os povos chinês e coreano.

Devido aos efeitos nocivos do levante instigado pelos faccionalistas, nossa revolução está agora passando por provações. Todavia, não devemos vacilar frente às provações temporárias mas levar nossa revolução a um novo e elevado estágio.

Devemos eliminar as consequências nocivas da tentativa dos faccionalistas aventureiros de esquerda completamente e preparar as forças revolucionárias para a luta armada.

A completa preparação das forças revolucionárias é a condição básica para a vitória da revolução. Contudo, embora haja uma situação favorável à revolução e elevada demanda das massas por esta, a revolução não pode obter êxito ao menos que tenha força capaz de obter este sucesso.

Uma tarefa importante na preparação das forças revolucionárias no presente é, acima de tudo, é organizar as forças armadas.

Para este fim, devemos prestar atenção primária a expandir e fortalecer as filas do Exército Revolucionário da Coreia e das organizações paramilitares.

Devemos continuamente admitir nas filas do ERC aqueles que foram treinados no partido, na Liga da Juventude Comunista, na Liga da Juventude Antiimperialista e outras organizações revolucionárias e paramilitares formados em várias localidades da pátria na Manchúria Oriental, e prepará-los completamente para que adquiram conhecimentos militar e político, e cumpram com seu dever e papel com crédito.

Ao mesmo tempo devemos selecionar aqueles que nutrem fortes sentimentos antijaponeses e são qualificados, entre os trabalhadores, camponeses, jovens e estudantes, e outras pessoas de vários estratos sociais, para formar organizações paramilitares como a Guarda Vermelha e a Vanguarda das Crianças, como requerido pelas condições específicas das regiões de interesse, e constantemente expandir suas filas.

A obtenção de armas é importante para a organização das forças armadas. Não há nenhum lugar no qual possamos trazer armas e ninguém que possa nos oferecê-las. Devemos nos armar por nós mesmos. Se demonstramos nossa coração e espírito de auto-sacrifício com firme determinação revolucionária nós podemos obter armas. Unindo as amplas massas em uma única força política é uma das tarefas mais importantes na preparação das forças revolucionárias.

A luta de libertação nacional pressupõe, em essência, uma participação ativa das amplas massas nesta luta. Sem seu ativo envolvimento, apoio e encorajamento é impossível organizar e empreender a luta de libertação nacional e derrotar os colonialistas. Devemos implementar completamente a linha organizacional revolucionária, a linha de unir as seções básicas das massas e agrupar forças antijaponesas de todos estratos ao longo dela, e unir toda a nação em uma única força política.

Para este fim, devemos, acima de tudo, fortalecer as filas do núcleo duro da liderança revolucionária e reforçar seu papel.

O núcleo duro deve ser composto de pessoas determinadas que estão determinadas a devotar tudo pela revolução em qualquer circunstância adversas, que possuem habilidades organizacionais e de direção, e que são populares entre as massas. Devem levar a cabo o trabalho clandestino exitosamente demonstrando seu entusiasmo e força criativa, e educar as massas através de seu exemplo pessoal em todas situações árduas e perigosas. Além disso, devem ser destacados entre as massas camponesas e de jovens pelo alto nível de consciência de classe e estarem completamente determinados para lutar de corpo e alma pela vitória da revolução, e treinar e dar assistência ativa às organizações de massas.

A fim de unir as massas em uma única força política devemos despertar a consciência ideológica delas e as unir organizacionalmente.

Por mais que tenham força e sabedoria, as massas não podem participar zelosamente da luta revolucionária ao menos que tenham consciência ideológica. Para que encorajemos as massas a se juntarem à luta revolucionária, devemos ajudá-las a entender as posições nacional e de classe, e para que sejam conscientes de que a revolução é uma luta empreendida por nós mesmos. Os comunistas coreanos devem fazer grandes esforços para explicar aos trabalhadores, camponeses, jovens e outras seções das amplas massas sobre o caráter e tarefas da revolução coreana, e os princípios estratégicos e táticos de nossa revolução, e os ensinar a verdade revolucionária.

No iluminar das massas é importante motivar devidamente a Liga Antiimperialista e outras organizações revolucionárias, e fazer bom uso das escolas noturnas e privadas que foram recentemente abertas em várias localidades.

Através de tais organizações e escolas, os comunistas coreanos devem conscientizar as amplas massas das crianças, jovens e homens e mulheres de meia idade com consciência nacional e de classe. Através deles, iluminarão famílias e vizinhanças e, adiante, todas as vilas.

As massas desorganizadas não são mais que uma plebe. Somente quando são organizadas em forças revolucionárias as massas podem se tornar a força motriz da revolução. O inimigo tem medo das forças unidas das massas.

A fim de agrupar organizacionalmente as amplas massas nós devemos primeiramente restaurar e por em boa forma as massas de organizações arruinadas o mais rápido possível, e posteriormente expandi-las e fortalecê-las.

Por conta da supressão dos imperialistas japoneses, as massas nas regiões onde as organizações de massa foram arruinadas estão agora desacreditadas. Devemos enviar os elementos do núcleo duro o mais rápido possível para que possam fazer o trabalho das organizações arruinadas em boa forma. Ao mesmo tempo devemos enviar elementos do núcleo de liderança para as áreas onde as organizações revolucionárias ainda não foram formadas, para construir organizações antijaponesas como a Associação da Juventude Antijaponesa, a Associação dos Camponeses, a União Antiimperialista e a Associação das Mulheres, e agrupar as amplas massas em volta delas. Assim abraçaremos as organizações revolucionárias antijaponesas de todos estratos, variando de trabalhadores para camponeses, e membros do antigo Exército Independentista e outros nacionalistas, simpatizantes da revolução, religiosos e capitalistas nacionais com consciência.

Para unir as massas organizacionalmente é importante reformar todos os tipos de organizações ativas em dispersão em organizações revolucionárias ao exercer sobre eles a influência revolucionária.

Na pátria há atualmente organizações de massas organizadas legalmente sob vários títulos como organização da juventude e organização das crianças. Muitos deles estão sob influência ostensiva de marxistas e nacionalistas, e algumas só existem em nome. Contudo, um bom número de jovens progressistas e crianças e outras pessoas que amam a nação e são ardentes patriotas pertencem a elas. Além disso, por serem organizações legais, atraem pouca atenção do inimigo.

Estas organizações criam itens artísticos, embora não revolucionários, e realiza performances, viajando não somente pela pátria mas também na área de Jiandao, incluindo Wangqing, Yanji e Helong. Eles também realizam frequentemente jogos de amizade com os habitantes da área do rio Tuman, organizando equipes esportivas.Tal sendo o caso, educar os membros destas organizações e ganhá-los para o lado revolucionário é importante tarefa que não deve ser negligenciada no estabelecimento dos fundamentos de massa para a luta armada.

Os membros de organizações revolucionárias devem realizar contatos frequentes com os membros de estas organizações, exercer sobre eles a influência revolucionária, unir as pessoas progressistas e treiná-las em elementos de núcleo e através destes gradualmente reformar as organizações em revolucionárias.

Devemos levar em conta nossas condições específicas na organização das massas. Devido ao domínio colonial dos imperialistas japoneses, a composição de classe de nosso país é muito complicada, e o nível de consciência ideológica e de cultura, bem como as visões políticas, são diversas. Além disso, os costumes e práticas do povo variam de localidade para localidade.

Nesta situação, a fim de organizar toda a nação nós devemos aderir ao princípio de formar uma variedade de organizações legais e ilegais sob vários títulos para se adequar às condições específicas das áreas e províncias e atender as demandas das massas de todos estratos.

O treinamento das massas na luta é um importante aspecto para o fortalecimento das forças revolucionárias. Isto não significa, contudo, que devem dirigir as massas para revoltas aventureiras como a de 30 de maio.

Nosso consistente princípio estratégico e tática na luta massiva é organizar lutas vitoriosas sob a base de análise concreta da situação, julgamento correto e preparação cuidadosa. Somente então poderemos inspirar as amplas massas com firme confiança na vitória.

Para o período imediatamente a frente, as organizações revolucionárias na pátria devem lançar uma luta para frustrar o plano de agressão dos imperialistas japoneses no continente, e liderar uma luta conjunta com trabalhadores, camponeses e jovens pelo caminho correto.

A fim de empreender a luta armada, é importante construir a base da força armada.

Devido a estarmos organizando o empreender da luta armada sem o suporte de um Estado nacional ou de forças estrangeiras, devemos estabelecer nossa própria base sólida para ações militares, uma base de retaguarda. Somente então poderemos empreender por um longo período a luta armada e fortalecer ainda mais a luta revolucionária como um todo.

Como discutimos em Wujiazi no ano passado, estamos agora escolhendo a região montanhosa ao longo do rio Tuman como centro para nossa luta armada. Esta área é uma fortaleza natural e, em particular, é geograficamente adequada para empreendermos a luta armada movendo-se da pátria e da Manchúria Oriental. Esta área também é composta por habitantes com consciência nacional e de classe relativamente alta.

Os membros do ERC e agentes políticos enviados para a pátria, e as organizações revolucionárias e partidárias ativas na pátria devem intensificar o trabalho de conscientização das massas e as unir nas organizações revolucionárias ao longo do rio Tuman. Devem estabelecer bases secretas nas áreas montanhosas em 6 localidades incluindo Onsong, Jongsong e Hoeryong.

Espero que vocês camaradas construam poderosas forças revolucionárias e assim contribuam grandemente para levar nossa revolução a um novo e elevado estágio.


Comentário da ACNC repreende a campanha de difamação do Japão contra a RPDC


A polícia do Japão anunciou recentemente que uma "pessoa específica desaparecida" foi localizada no país. Eles até agora afirmam que "seu possível sequestro pela Coreia do Norte não pode ser descartado".

Isso desmentiu a história do "sequestro" promovida pelos reacionários japoneses.

Não é a primeira vez que as pessoas específicas que desapareceram foram encontradas no Japão.

Uma pessoa que eles alegaram ter sido raptada pela Coreia do Norte emergiu como cadáver dentro da premissa de uma empresa de importação e exportação de navios em segunda mão na Prefeitura de Chiba em agosto de 2013. Há outros exemplos amplos da descoberta de "pessoas desaparecidas específicas", ao contar apenas aqueles revelados pela mídia japonesa, notadamente os de setembro de 2013, novembro de 2014, junho e outubro de 2015 e junho e dezembro de 2016.

Isso prova claramente o absurdo da "questão do sequestro" promovida pelas autoridades japonesas.

O aumento do número de pessoas desaparecidas, um grave problema social no Japão, é apenas o perfil de direitos humanos do país insular.

O número de pessoas que desistem de tudo e se transformam em "párias sem identidades" por razões tais como dívidas, desemprego, dificuldades no trabalho e na vida matrimonial, chega a 100 000 no Japão.

Surgiu uma empresa chamada "relocação durante a noite", que ganha dinheiro ajudando as pessoas a fugir, chocando a população.

Não é de admirar que um cineasta está filmando um documentário chamado "Pessoas Desaparecidas", relatando a vida miserável dos japoneses que vivem uma vida desolada, sem quaisquer relações sociais.

No entanto, os políticos japoneses criaram organizações de criação de enredos relacionadas à "questão de sequestro" no governo, dieta e sociedade e se engajaram em atividades malignas de toda índole à custa de uma enorme quantia de dinheiro para convencer os japoneses e estrangeiros dos "sequestros da Coreia do Norte".

Recentemente, eles levantaram uma enorme raquete anti-RPDC chamada "reunião de famílias de vítimas de rapto" culpando deliberadamente a RPDC por dezenas de milhares de pessoas desaparecidas cujo número excede em muito o das "vítimas de rapto" fabricadas por eles.

O objetivo dos reacionários japoneses de "solucionar a questão dos sequestros" é sobre a evasão da responsabilidade histórica por seus sangrentos crimes sem precedentes cometidos no passado e justificar sua política hostil em relação à RPDC.

O grupo de Abe é composto por sujeitos desavergonhados e perversos, com ligações em fraudes e procriação de enredos.

É um sonho tolo para o Japão pensar em atingir seu objetivo sujo espalhando a "questão de sequestro".

Quanto mais alto os políticos japoneses se manifestarem sobre o assunto, mais ofensas ele cometerá perante os coreanos e os povos do mundo.

A humanidade nunca perdoará os reacionários da história que enganam o seu próprio povo e os povos do mundo para se tornarem potência militar e realizar a ambição de reinvasão.

Os governantes japoneses estão fadados a enfrentar o fim infeliz de mergulhar em uma armadilha armada por eles mesmos.

Rodong Sinmun condena as manobras anti-Chongryon do Japão


"Recentemente, as autoridades japonesas aprovaram em nome do gabinete a mensagem de resposta à pergunta de um parlamentar que questiona a República Popular Democrática da Coreia e a Associação Geral de Coreanos Residentes no Japão (Chongryon).

A essência deste documento é que se considera Chongryon como uma entidade anti-estatal porque esta mantém 'relações estreitas com a Coreia do Norte' e tem a 'possibilidade de desenvolver a sabotagem de caráter violento de acordo com a situação'.

Os reacionários japoneses definiram Chongryon como alvo de investigação segundo a ' lei para prevenir as atividades subversivas', dando-lhe 14 culpas entre outras a vinculação com o 'problema de sequestro' e o 'caso de exportação ilícita', etc.

Esta manobras anti-Chongryon demonstram que as autoridades japonesas mantém invariavelmente a posição hostil à RPDC e sua entidade ultramarina apesar da mudança da situação e do ambiente pacífico da Península Coreana, aplaudidos pelo mundo inteiro."

Assim assinala o diário Rodong Sinmun em um comentário individual difundido este domingo e prossegue:

"Nos últimos tempos, as autoridades japonesas vem falando sobre diálogo com a RPDC, porém suas palavras não coincidem com seus atos.

Reiteramos que a calúnia e repressão anti-Chongryon significam a hostilidade e grave provocação política contra a RPDC."

Minju Joson denuncia as manobras do Japão para conversão em potência militar


"Segundo Tokio Shimbun, o Ministério da Defesa do Japão planeja fundar em 2022 uma unidade especializada no espaço cósmico e determinou esta vez seu tamanho.

O Japão concretizou o dever, o modo de atividades e outros desta tropa militar.

Assim, o país insular, enlouquecido na conversão na potência militar, trata de estender suas garras agressão até o espaço."

Assim revela, em comentário individual divulgado neste domingo (26), o diário Minju Joson, que afirma que o Japão faz esforços desesperados para manter a superioridade militar também no espaço cósmico, ademais dos terrestres, marítimos e aéreos.

"São perigosíssimas as manobras do Japão para a militarização cósmica, porque este país é um criminoso de guerra e suas forças bélicas se destinam a agressão a ultramar.

Todos os movimentos do Japão são destinados à conversão em potência militar e a ambição de agressão a ultramar.

É claro o objetivo das presentes manobras militares do Japão que desenvolver no exterior os exercícios militares contra outros países.

Constituem uma séria ameaça à paz e estabilidade as manobras para a militarização cósmica do Japão que desatou a guerra de agressão contra a humanidade e cometeu os crimes inauditos de toda índole.

Sendo bem comum da humanidade, o cosmos deve ser usado para a paz, a estabilidade e o desenvolvimento da humanidade."

Rodong Sinmun insiste em dar primazia às massas populares na construção e atividades do Estado


"A partir da urgente demanda da revolução em desenvolvimento, o Partido do Trabalho da Coreia apresentou como principio cardinal da construção e atividades do Estado materializar cabalmente a doutrina de dar primazia às massas populares."

Assim destaca o diário Rodong Sinmun em um artigo individual divulgado no dia 26 e continua:

"A aplicação desta concepção constitui a demanda fundamental para conglomerar o partido, o Estado e o povo em uma comunidade de destino e a indispensável para dar mais acicate à construção socialista ao por em pleno manifesto o entusiasmo revolucionário e as forças criativas do povo.

Trata-se também da exigência importante para eliminar entre os funcionários os fenômenos negativos de toda índole que prejudicam o interesse do povo.

Hoje em dia, o PTC e o Estado consideram como estilo revolucionário partidista e estatal servir ao povo com total entrega e não poupam esforços para o bem estar do povo.

O partido e o Estado servem com total entrega ao povo e o segundo deposita nos primeiros seu destino e futuro, o que é o verdadeiro aspecto da Coreia socialista onde foi aplicada esta ideia em benefício das massas populares.

A Coreia Juche avançará com a velocidade de Mallima graças à luta heroica de todo o povo que põe em prática o projeto e a decisão do partido."

sábado, 25 de maio de 2019

ACNC critica em comentário a postura conflitiva do círculo militar sul coreano


Recentemente, o comando estratégico estadunidense publicou oficialmente a primeira participação das autoridades militares sul coreanas nos exercícios de ataque nuclear Global Thunder que em novembro passado, foram realizados em segredo em uma base aérea do Estado Dakota do Norte.

Como divulga-se, Global Thunder é a manobra anual de alcance global para a guerra nuclear que é realizada sob a direção do comando estratégico com a participação do 5º regimento equipado com B-52H, do 91º regimento de aviação dotado com o ICBM Minuteman-3 e outras unidades.

Já em 2017, os EUA expôs abertamente que um dos objetivos principais do Global Thunder é treinar a operação de ataque às instalações nucleares da RPDC.

Em 2018, ambas partes coreanas firmaram a histórica Declaração de Phanmunjom de 27 de Abril, a Declaração Conjunta de Pyongyang de Setembro e o acordo do domínio militar Norte-Sul.

Nesse mesmo ano, as autoridades militares sul coreanas cometeram a perfídia contra os compatriotas ao participar do mencionado treinamento anti-RPDC.

O fato é uma das múltiplas provas das obstinadas e encobertas hostilidades anti-RPDC que as autoridades militares sul coreanas cometeram junto aos EUA indo contra a corrente de reconciliação Norte-Sul e da paz.

Sem eliminar o vício de provocação militar, a classe militar sul coreana vem realizando até a data junto com os EUA o treinamento militar conjunto que deveria ter sido suspenso.

Em março e abril passados, foram realizados o "Tongmaeng (Aliança) 19-1" e o treinamento aéreo combinado e são traçados neste momento também os planos de exercícios de guerra que tomam a RPDC como alvo.

Todavia, as autoridades castrenses sul coreanas estão criticando descaradamente os exercícios militares realizados em nossas terras e águas sob nossa jurisdição segundo o plano de treinamentos rotineiros de nosso exército, dizendo que estes contravém ao propósito do acordo do domínio militar N-S.

Dizendo francamente, elas perseguem o enfrentamento militar, em vez de esforçar-se para o desenvolvimento das relações N-S e a preservação da paz e da estabilidade na Península Coreana, fato que demonstra a falta do desejo sobre a reconciliação e cooperação entre ambas partes coreanas.

Toda a nação coreana está muito decepcionada e indignada com as hostilidades já reveladas e encobertas que constituem uma insuportável provocação contra a parte connacional.

Não seria difícil adivinhar qual consequência se produzirá devido às insistentes ações hostis do círculo militar sul coreano.

As autoridades sul coreanas devem largar sua intenção conflitiva e tomar a correta posição de executar sinceramente as declarações intercoreanas e o acordo do domínio militar.

Todos os coreanos não perdoarão jamais o proceder conflitivo da classe militar sul coreana.

Rodong Sinmun assinala os fatores de desenvolvimento da economia nacional autárquica


Em artigo individual deste sábado (25), o diário Rodong Sinmun assinala que será possível desenvolver a economia de modo multilateral e geral quando se incremente a capacidade científica e técnica ao apreciar o pessoal talentoso e dar prioridade à ciência e tecnologia.

"Embora seja pequeno, um país pode alcançar um desenvolvimento vertiginoso e ocupar a posição de potência se conta com um número de pessoas competentes. Caso contrário, não valerá a pena o extenso território nacional nem os valiosos recursos naturais e tampouco será aberta a via de prosperidade.

A principal forma da competição do poder nacional entre os países é a intelectual que é, em sua essência, a rivalidade entre os cérebros e suas habilidades.

O desenvolvimento socioeconômico depende da rapidez da formação dos talentosos e seu número e do uso apropriado de suas aptidões. Esta realidade corrobora que eles são o principal recurso estratégico do país e da nação e o responsável direto e força poderosa que adiantam o progresso e a prosperidade sociais.

Os cientistas e técnicos talentosos saberão por em pleno a base das potencialidades da economia nacional independente e converter em êxitos reais da construção econômica a inesgotável força de todo o povo, acostumado com a autoconfiança e imbuído de patriotismo e criatividade.

Posto que a construção da economia socialista não é um merro assunto econômico e prático mas um sério problema político e a confrontação aguda com os inimigos, devemos antepor a ciência e a tecnologia para levar ao fracasso a campanha de sanção e acelerar o desenvolvimento da economia autárquica com a onda da autossuficiência e autoconfiança."